Homicidômetro 2018



DESABAFO DE UM AGENTE DA GUARDA MUNICIPAL 



"Infelizmente, não posso me identificar, sob pena de mais perseguições, sou profissional da segurança há mais de vinte anos e, Hoje novamente, Gostaria de tornar público a todos de Sobral e região e, mais uma vez, com o coração, o corpo e a mente sobre carregados de imensa pressão psicológica, cobrança por números de notificações, apreensões e abordagens a feirantes no Mercado Municipal, cobranças por participações em blitz’s e tudo isto, creio eu, para colocarmos nos contra a população e esta, contra nós.

Porém, como se não bastasse tudo isto, voltamos sermos regidos e doutrinados, sob forte influência militar, não podendo ser comparado as 3 nobres forças armadas desta país, de tão rigoroso: exército, marinha e aeronáutica.

Estamos sendo no sentido próprio da palavra, obrigados a usarmos um colete que não leva em conta, estudos ergonômicos, de tamanho e peso, causando desconforto, fadiga e stress emocional. Não desejo aqui menosprezar a necessidade do uso de tal equipamento. O colete à prova de balas é sim, imprescindível aos profissionais de segurança pública.

Apenas uma dúvida: 

A primordial pergunta que 99% da Guarda deseja saber é, por que o comandante sequer usa fardamento e muito menos o colete e vive ameaçando punir quem não usar? Seria esta frase, a mais perfeita ao nosso “admirável” comandante: “diga o que eu digo, mas não faça o que eu faço?"

A última indagação: 

Será que o prefeito sabe já ouviu falar, daquela máxima que diz: “A tropa é o espelho do chefe” e esta máxima, é inexorável e universal?" Fonte sobral 24h
Share:

Nenhum comentário:

Reportágens

Últimas

Postagens mais visitadas

Arquivo do blog