Homicidômetro 2018



Lula veta ampliação de vacinas gratuitas na rede pública

Por sugestão do Ministério da Saúde, o presidente Lula vetou projeto de lei aprovado no Senado que tornava obrigatório a distribuição gratuita de cinco vacinas por meio do Sistema Único de Saúde.

O texto previa o fornecimento, pela rede pública de saúde, de proteção contra catapora, hepatite A e um tipo de bactéria causadora da pneumonia, além das vacinas meningocócica conjugada C e pneumocócica conjugada valente.
O projeto havia sido votado três semanas atrás. O texto do veto presidencial, publicado ontem no "Diário Oficial da União", argumenta que "a inclusão de novas vacinas no calendário básico por meio de lei [...] tornaria mais burocrática e demorada a adoção de novas tecnologias na área de prevenção de doenças".
O texto, preparado pelo Ministério da Saúde, alega ainda que, pelo menos em um caso --o da vacina pneumocócica conjugada valente--, já estão disponíveis métodos de imunização mais modernos e eficazes contra a mesma doença.
Além disso, o relatório afirma que o projeto de lei aprovado pelo Congresso ignora "critérios técnicos exigidos para a inclusão de vacinas no calendário básico".
"O Brasil é o país que oferece gratuitamente o maior número de vacinas aos grupos populacionais alvo, estando disponíveis, atualmente, quarenta e três imunobiológicos", diz o veto. Atualmente, o calendário de vacinação é definido exclusivamente pelo Ministério da Saúde.
Share:

Um comentário:

Molotov Esporte Clube disse...

Parabéns àqueles que votaram nelle. Parabéns àqueles que votaram nella.
Passada a eleição, veto às vacinas, aumento da cesta básica, aumento dos juros ao financiamento, aumento do etanol nos postos, anistia ao Cesare Battisti, loteamento dos cargos de Ministro e, principalmente, a volta da CPMF para financiar....A SAÚDE!!! Isso mesmo!!! Ele já encontrou uma boa razão!!! Se não aprovarem a CPMF, não tem vacina!!! Aí o povão aceita e dááááá risada....
"Não....porque agora a CPMF vai ter um destino certo....antes as ELITE só roubavam...."

Nada de anormal. Em um país onde 80% aprovam o cachaceiro, 64% acreditam que a corrupção aumentou no país e apenas 4% dizem ter praticado suborno (http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2010/12/09/para-64-dos-brasileiros-corrupcao-aumentou-no-pais-apenas-4-dizem-ter-praticado-suborno.jhtm), nada mais justo. Afinal, cada um tem o que merece...

Felizmente, como trabalho a muito tempo (logo, não sou filiado a nenhum partido), poderei pagar as vacinas para meu filho. E aqueles que não podem? O Mulla não se diz defensores dos pobres?

Enfim, está mostrando sua verdadeira face.

Reportágens

Últimas

Postagens mais visitadas

Arquivo do blog